O sistema bancário brasileiro tem qualidade e expertise globais. O Instituto Nacional de Matemática Pura e Aplicada do Rio de Janeiro é “investment grade”.

A imprensa brasileira tem jornalistas que poderiam estar dirigindo os maiores veículos de comunicação do mundo. Eles têm competência global e uma coragem que também são “investment grade”.

Roberto Medina, que já sofreu sequestro e que poderia ter ido sonhar em outros lugares, ficou no Brasil e faz um dos melhores e maiores festivais do mundo. E o Rock in Rio é “investment grade” em cada detalhe.

O agronegócio brasileiro é “investment grade”. Os gestores brasileiros são “investment grade”.

Os empreendedores brasileiros são “investment grade”. Eles têm a resiliência como marca, e as dificuldades sempre foram mães da invenção.

Eles são “investment grade”. Eu sou “investment grade”. E não vou deixar que me rebaixem.

Leia a coluna completa em:
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/nizanguanaes/2015/09/1681692-eu-sou-investment-grade.shtml